Isenção no IRS vai abranger cerca de 160 mil jovens trabalhadores

O bónus é atribuído nos primeiros três anos de entrada no mercado de trabalho. Medida tem um “custo” estimado de 25 milhões de euros A seguir Jovens que ganhem até 25.075 euros brutos por ano têm desconto no IRS Mais Vistas EMPRESAS Estes são os 20 produtos com mais sucesso no Shark Tank CINEMA Estreia em Portugal a primeira sala de cinema com ecrã de 270 graus TELECOMUNICAÇÕES NOS corta mais de metade do valor a pagar por fim antecipado do contrato RETALHO ALIMENTAR Estes são os supermercados mais baratos no Norte para o Natal RIQUEZA São estes os 29 países mais ricos do mundo A isenção de IRS vai abranger cerca de 160 mil jovens que entram no mercado de trabalho, nos primeiros três anos de atividade. O número foi avançado pelo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, à margem de um congresso sobre o Orçamento do Estado para 2020, a decorrer na Universidade Católica.

“Esta medida vai abranger cerca de 160 mil jovens, que são estimulados a terminar ciclos de formação”, começou por indicar o governante, acrescentando que “quanto mais estudarem, seguramente será maior o seu rendimento e a possibilidade de essa isenção ter expressão”, afirmou Mendonça Mendes.

“Para incentivar a qualificação dos mais jovens e apoiar a sua integração na vida adulta e no mercado de trabalho, o OE 2020 estabelece um incentivo denominado IRS Jovem. Aplica-se uma isenção de IRS de 30%, 20% e 10%, respetivamente, nos três primeiros anos de rendimentos de trabalho dependente obtidos por jovens entre os 18 e os 26 anos após a conclusão de um ciclo de estudos de nível secundário ou superior”, lê-se no relatório que acompanha o Orçamento do Estado. “O que estamos a fazer é durante três anos dar mais condições para que estes jovens tenham mais rendimento disponível e com isso possam fazer face aos desafios de emancipação que têm e ao mesmo tempo é uma possibilidade de reter talento e valor em Portugal”, justificou o secretário de Estado.

Custo de 25 milhões “É um esforço fiscal que estamos a fazer. Tem um objetivo extrafiscal claro que é de promover as qualificações, a inserção no mercado de trabalho e a retenção no País”, afirmou Mendonça Mendes. Questionado sobre o valor do esforço fiscal, Mendonça Mendes indicou que será de cerca de “25 milhões de euros em velocidade de cruzeiro”, clarificou o governante. Para beneficiar deste bónus, os jovens tem de ter uma qualificação acima do 12º ano e ter entre 18 e 26 anos de idade. O rendimento bruto não poderá ultrapassar os 25.075 euros (cerca de 1791 euros brutos por mês assumindo 14 pagamentos no ano).

Fonte: Dinheiro vivo

Leave your comment

Please enter your name.
Please enter comment.
×

Olá!

Clique para falar comigo por WhatsApp ou envie-me um email para sergiogave@gmail.com

×